Obstat Sexus é uma narrativa visual que percorre marcos mitológicos - desde a queda dos titãs e anjos no céu até os pecados do inferno. Essa trajetória é pontuada por duas protagonistas femininas baseadas na personagem Angélica do poema épico italiano Orlando Furioso e nos diários de Santa Teresa. A performance reúne shibari, teatro e arte clássica em uma história repleta de violência e erotismo.

Um trabalho que habita as fronteiras de teatro e cinema ao vivo, foi apresentado como performance para live no Festival Amaurose Fugaz no Centro Cultural Rio Verde em 2020. 

Obstat Sexus is a visual narrative that traverses mythological landmarks - from the fall of the titans and angels in heaven to the sins of hell. This trajectory is punctuated by two female protagonists based on the characters Angelica from the Italian epic poem Orlando Furioso and in the Santa Teresa diaries. The performance brings together shibari, theater and classical art in a history full of violence and eroticism.

A work that inhabits the frontiers of theater and live cinema, was presented as a live performance at the Amaurose Fugaz Festival at the Centro Cultural Rio Verde in 2020. 

Obstat Sexus

Ficha técnica
Proposta e Direção: João Rios, Luisa Callegari

Performers cocriadores: Amauri Filho, Eduarda Freire, Sansa Rope, Vanta

Assistente de Direção: Clara Buoro

Direção de câmera: Marina Benzaquem

Câmera: Eduarda Freire, Lucas Tavares

Trilha sonora: Luisa Lemgruber

Luz: Henrique Andrade

Colaborador: Antonio Vassimon

©2021 luisa callegari